Cuidado com a sua mala de mão. Empresas aéreas começaram a barra as malas grandes de mão

As empresas aéreas estão de olho nas malas de mão e começará a fazer fiscalização a partir de amanhã.

Muitos passageiros costumam viajar de avião diariamente e levam consigo a sua mala de mão, porém a partir de amanhã, dia 10 de abril.

As companhias aéreas fiscalizarão com mais rigor os tamanhos dessas malas.

Os primeiros aeroportos que farão isso são os de Brasília, Natal, Viracopos, em Campinas e Afonso Pena, que fica na região metropolitana de Curitiba.  Os aeroportos do Rio de Janeiro e de São Paulo serão os próximos a passar por fiscalizações.

A alegação das empresas aéreas é que com a cobrança por cada bagagem despachada, muitas pessoas passaram a carregar malas de mão maiores.

Com isso, não há espaço suficiente para que caibam todas as malas dentro da cabine dos passageiros e muitas vezes, algumas dessas malas são transferidas para o porão do avião, atrasando o voo e até mesmo causando confusões entre os passageiros.

 

Como serão realizadas as fiscalizações

A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) declarou que “O objetivo desta ação é agilizar o fluxo dos clientes nas áreas de embarque, evitando atrasos e trazendo maior conforto para todos os passageiros”.

Dessa forma, a fiscalização será coordenada pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas antes do passageiro adentrar na área do raio-x para o embarque.

Com isso, a Abear usará uma caixa que servirá de molde para saber se as malas de mãos dos passageiros estão dentro dos padrões permitidos.

 

Qual o tamanho máximo das bagagens de mão

A Gol, Azul e Latam adotaram o mesmo padrão de tamanhos para as malas de mão dos passageiros e com isso, a associação utilizara a mesma coisa para todas.

Dessa forma, as bagagens devem ter 25 centímetros de profundidade, 25 centímetros de largura e 55 centímetros de lata.

O passageiro tem que ter atenção, já que não é somente o corpo da mala que será contado, mas também a alça e as rodinhas.

No caso de caber a mala na caixa, o passageiro poderá embarcar sem qualquer problema, caso contrário, a bagagem não entrará, já que ultrapassará o limite permitido.

Além disso, o passageiro terá que respeitar o peso máximo de 10 kg.

Se a mala de mão estiver fora do padrão estipulado, o passageiro deverá novamente voltar ao check-in e despachar a bagagem, pagando as taxas correspondente.

 

Prazo para os passageiros se adaptarem

 

Conforme divulgado pela Abear, os passageiros terão o prazo de duas semanas para se adaptarem as novas regras.

Dessa forma, foi divulgado o seguinte: “A partir de maio, as malas fora do padrão precisarão ser despachadas nos check-ins das companhias aéreas, estando sujeitos a cobranças de acordo com o tipo de franquia contratado para a viagem”

De todo modo, a ação será realizada em 15 aeroportos do Brasil.

  • A partir de 10/04

Juscelino Kubitschek (Brasília/DF), Afonso Pena (São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba/PR), Viracopos (Campinas/SP) e Aluízio Alves (São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal/RN).

 

  • A partir de 17/04

Confins – Tancredo Neves (região metropolitana de Belo Horizonte/MG), Pinto Martins (Fortaleza/CE), Guararapes – Gilberto Freyre (Recife/PE), Luís Eduardo Magalhães (Salvador/BA) e Val-de-Cans – Júlio Cezar Ribeiro (Belém/PA).

 

  • A partir de 24/04

Santa Genoveva (Goiânia/GO), Salgado Filho (Porto Alegre/RS), Congonhas (São Paulo/SP), Aeroporto Internacional de São Paulo (Guarulhos/SP), Galeão – Tom Jobim (Rio de Janeiro/RJ) e Santos Dumont (Rio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *