A empresa Empiricus foi multada por propaganda enganosa pelo Procon

Durante alguns dias houve a veiculação no YouTube de um vídeo em que a funcionária Bettina, informava ter conseguido adquirir um patrimônio de um milhão e quarenta e dois mil reais em três anos.

 

Um vídeo em que a funcionária da Empiricus, Bettina, informava que havia acumulado um patrimônio

superior a um milhão de reais investindo menos de dois mil reais foi considerado como publicidade enganosa.

Além disso, na data de hoje, o PROCON multou a Empiricus pela publicidade enganosa veiculada.

O PROCON notificou a empresa no dia 19 de março.

O vídeo polêmico

Além disso, no vídeo veiculado, Bettina Rudolph, funcionária da Empiricus, afirmava que com apenas 22 anos de

idade já tinha um patrimônio acumulado superior a R$ 1 milhão e que esta fortuna teve como base o investimento realizado há três anos no valor de R$ 1.520.

Alegava ainda que o lucro obtido foi fruto do investimento em ações.

A Multa aplicada pelo Procon

Por nota, o Procon informou o seguinte “A afirmação da empresa de garantias de resultados de

investimentos sob sua orientação, via movimentações financeiras no mercado variável de ações,

demonstra-se enganosa e capaz de induzir o consumidor a erro”.

Além disso, por meio de um processo administrativo, será aplicada uma multa a empresa Empiricus.

Conforme determinado por lei, o valor da multa varia entre R$ 650,00 e R$ 9 milhões, de acordo com a

vantagem obtida, gravidade da ação e condição econômica do fornecedor.

Já a empresa Empiricus alega que recebeu uma notificação para arcar com o pagamento de uma multa

no valor de R$ 40 mil à vista e que pretende interpor um recurso contra a imposição de multa.

A Representação criminal (Empiricus Multada por propaganda enganosa)

Além disso, no dia 25 de março, o Procon fez uma representação criminal contra a Empiricus ao DPPC, mais conhecido

como Departamento de Polícia e Proteção à Cidadania da Polícia Civil de São Paulo.

O motivo da representação criminal foi a prática de infração penal por propaganda abusiva e enganosa.

O Procon divulgou que “No documento, foi pedida a instauração de um inquérito policial contra a

referida empresa para apuração de fatos potencialmente lesivos ao direito do consumidor e requer a adoção das providências legais cabíveis”.

Representação do Conar

Além disso, a empresa Empiricus é alvo também de uma representação junto ao Conar, isto é, Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária.

O Conar é o órgão responsável por regular o setor, por anúncios veiculados pela internet.

Conforme pronunciamento do Conar, houve “numerosas denúncias de consumidores” que ensejaram na

abertura do processo administrativo.

Todas as denúncias ao Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária questionavam a

veracidade das informações veiculadas no vídeo e que prometia, sem qualquer explicação plausível uma alta rentabilidade nos investimentos financeiros.

A representação teve como origem os seguintes anúncios:

  • “Oi. Meu nome é Bettina…”;
  • “Dobre seu salário em tempo recorde”;
  • “+251 todos os dias na sua conta”;
  • “Receba todo mês R$1823,53 de aluguel”;
  • “Milionário com ações”; e
  • “O dobro ou nada”.

Além disso, o vídeo considerado publicidade enganosa não está mais sendo veiculado.

Veja nosso último artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *