Quem foi Buda?

Aposto que você já viu em diversos filmes, desenhos de origem japonesa, uma estátua que tinha a forma arredondada e que possuía uma face que transpassava paz.

Essa imagem que aposto que você outrora já viu, é a imagem de Buda, fique conosco e você saberá tudo sobre ele.

Visando isso, confira conosco Quem foi Buda?

Quem foi Buda?

O significado da palavra

A palavra Buda significa “aquele que está acordado. Buda não era um deus como muitos pensam, ele era uma pessoa comum, seu nome era Siddhartha Gautama, cujo seus avançados pensamentos inspiraram o mundo.

Mas, quem foi Buda?

Quem foi Buda?

Como relatado acima, Buda não é um nome, mas um título. Ou seja, o Buda é uma pessoa que está

acordado para a verdadeira natureza da realidade.

Em outras palavras, o budismo nos ensina que vivemos numa névoa de ilusões criadas por percepções erradas e impurezas, tais como: ódio, ignorância e ganância.

O Buda é todo aquele que é libertado deste nevoeiro, dizem que quando um buda morre, ele não renasce,

ele passa para a paz do Nirvana, não é um céu, mas um estado transformado de nossa existência.

Na maioria das vezes, sempre que alguém se refere ao Buda, está se referindo à pessoa que outrora criou o budismo.

Seu nome era Siddhartha Gautama, ele viveu no que hoje é o norte da Índia e no Nepal, há cerca de 2600 anos atrás.

Conhecendo um pouco sobre Siddhartha Gautama

Quem foi Buda?

A história conta que Buda era filho de um rei, fora criado em opulência abrigada. Ele se casou e teve um filho.

O príncipe Siddhartha tinha vinte e nove anos quando sua vida começou mudar. Em um de seus passeios

fora de seus palácios, ele viu três pessoas e isso havia de mudar sua vida.

Ele viu uma pessoa doente, depois viu um velho e logo em seguida um cadáver.

Isso abalou todo seu ser

Pois percebera que seu status não o protegeria das doenças, da velhice e da morte.

Dai ele viu um buscador espiritual, um “homem santo” dali em diante o desejo de buscar paz de espírito surgiu nele.

“Ele sentou-se em meditação abaixo da “árvore Bodhi” até que ele percebeu a iluminação. Daquele

tempo em diante, ele seria conhecido como o Buda.”

O príncipe trocou toda sua vida mundana por uma busca espiritual. Ele procurou vários professores e passou punir seu corpo com jejuns extremos e prolongados.

Para ele, punir o corpo era o caminho para elevar a mente e que a porta da sabedoria era à bera da morte.

Então, ele percebeu que o caminho para a paz era por intermédio da disciplina mental, em Bodh Gaya,

Bihar, ele sentou em meditação debaixo de uma árvore de fícus, “árvore Bodhi”, até que ele despertou e dali em diante ele seria conhecido como Buda.

Ele passou o resto de sua vida ensinando as pessoas a perceber a iluminação para si mesmas. Fundou a

ordem original de freiras e monges budistas, dos quais se tornaram grandes mestres.

Ele morreu em Kushinagar, no norte da Índia, cerca de 483 aC.

Conclusão

É muito bom conhecermos novas culturas, religiões, seitas… Nem que não sejamos adeptos, é sempre bom conhecermos um pouco mais.

Embora não sejamos adeptos da mesma, pelo que acabamos de ler podemos perceber que “Buda” foi uma pessoa exemplar.

O mesmo realmente se esvaziou o máximo possível do mundo e se encheu cada vez mais da natureza, das energias positivas.

Muito difícil nos dias de hoje e principalmente antigamente, um príncipe renunciar seu reinado, suas

riquezas e se preocupar somente em viver, se preocupando somente no pós-vida.

É uma bela história, espero que tenham gostado!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *